Com compra de votos e acordão, Câmara aprova Reforma da Previdência em 2° turno

O texto aprovado na madrugada desta quarta-feira foi o mesmo que passou no 1° turno e traz ataques brutais aos trabalhadores, como a exigência de idade mínima combinada com aumento no tempo de contribuição e redução do valor dos benefícios.  Na prática, os trabalhadores não irão conseguir se aposentar e obter benefícios do INSS.

Após votados os destaques, que podem suprimir pontos específicos da reforma, o texto segue então para apreciação do Senado já na próxima semana. A expectativa do Governo de Jair Bolsonaro é que em setembro a “nova” reforma seja promulgada.

Governo libera 3 bilhões para pagar emendas. Novamente, a aprovação foi garantida com uma vergonhosa política de toma-lá-da-cá. cumprindo promessa feita a deputados, o Governo também mandou para o Congresso projeto que libera para vários ministérios de 3 bilhões de reais, dos quais 2 bilhões serão destinados para emendas parlamentares. O valor supera a soma que foi liberada no primeiro semestre deste ano (janeiro a junho), que foi de 1,7 bilhão de reais. O texto faz um remanejamento orçamentário, mas para isso é preciso que o governo cancele gastos em outras áreas. Ou seja, como diz o ditado popular, “descobre um santo, para cobrir o outro”.  

Fonte: com informações CSP-Conlutas/ElPaís

ANDES