Música e afeto deram tom ao encontro cultural virtual do Dia das/os Professoras/es

Atividade da Adufes teve participação de dezenas de docentes e proporcionou momentos de descontração à categoria.

Reencontro emocionante. Assim foi o encontro cultural, organizado pela Adufes na tarde dessa quinta-feira (15 de outubro), que reuniu docentes para comemorar uma data tão especial para a categoria. A atividade foi cercada de integração, alegria, afeto, e de momentos de respiro e força para o enfrentamento de adversidades destes tempos atípicos.

“Estamos felizes pela presença de todos e todas, ainda que virtualmente. Esses são momentos importantes para o fortalecimento de vínculos, de estarmos cada vez mais juntos e fortes para a luta”, saudou a presidenta da Adufes, Ana Carolina Galvão.

A partir daí a confraternização virtual transcorreu em clima descontraído, com docentes cantando e tocando violão, cavaquinho, recitando versos e trazendo suas mensagens a todas e todos.

Ernesto Paquito, professor do Departamento de Teoria da Arte e Música (DTAM), abriu a roda musical tocando no violão a música instrumental de sua autoria, chamada “Nova Calma Sertaneja”. Na sequência, a professora Júlia Almeida, do Departamento de Línguas e Letras, mostrou com sua música “Vim para roda sim”, que traz a resistência feminista no samba. “Neste momento de isolamento social, o samba foi uma forma de refúgio e resistência”.

Vários docentes, como Ana Herckert (aposentada, CCHN), Myriam Cardoso (CAr), Fabíola Gava (Criarte), Edson Cardoso (aposentado, CT), Beth Barros (CCHN), entre outros, esbanjaram alegria por estar em companhia dos colegas, contaram histórias de docência e falaram sobre educação. As crianças, em casa com seus pais, também participaram. Foi o caso de Helena, filha dos professores Leonardo e Lucyenne Machado (DLL) e Vicente, filho dos professores Maria Amélia Dalvi (CE) e Wilberth Salgueiro (CCHN). A secretária-geral da Adufes, Junia Zaidan, fez a leitura de um poema do professor Luís Eustáquio Soares (DLL/CCHN), que também esteve presente. O professor Gaspar Paz, do DTAM, fechou a tarde de forma especial, tocando “O Bêbado e a equilibrista”.

 

Alegria no encontro. Em redes sociais e pela comunicação da Adufes, várias mensagens chegaram saudando as/os colegas pela data, pelas lutas e cumprimentando pela atividade realizada pela Adufes. Foi o caso da professora Jacyara Paiva (CE), que escreveu: “Foi acolhedor, revigorante, amoroso e muito dialógico este encontro. Orgulho de ser Adufes”.

Já a professora Lucyenne Machado afirmou: “São tantos desafios nesta pandemia, dando aulas e cuidando das crianças... Ter um momento gostoso assim é excelente”.

Para a professora Junia Zaidan, foi um espaço de fortalecimento para todas/os: “Diante de tantos ataques que a categoria docente tem sofrido, esse foi um momento de renovarmos nossas forças para os enfrentamentos a fazer", finalizou.

Fonte: Adufes 

ANDES